18ª: AVOOS 

Assista o vídeo da ação! E clique nas imagens acima para visualizá-las em tamanho ampliado.

Todos os direitos dessas imagens estão reservados ao Projeto Performanciã.

No dia 29 de setembro de 2018, foi realizada no Sesc Parque Radical, em Deodoro, a performance AVOOS - levando as memórias para passear

 AÇÃO: 

A ação foi feita para a celebração do Dia Internacional do Idoso (1 de outubro) no Sesc Parque Radical, como atividade para um grupo de cerca de 25 idosos. 

AVOOS é uma performance de memória. A pipa, como elemento de composição da parte visual da performance, foi escolhida por ser um elemento popular, ligado à memória e ao poder relacional e intergeracional como jogo e brinquedo. A pipa como tela branca para expressão de memórias a serem ativadas durante a primeira parte da atividade. A pipa como elemento suspenso, que vai e retorna, se aproxima e se distancia, assim como a memória, puxada a fio e fluindo com os ventos.

Como inspiração, temos o exemplo do artista, escritor, oficineiro, contador de histórias e "pipeiro de memórias" Francisco Gregório, que recebeu de herança de sua avó uma trouxa de retalhos, tesourinha, linhas e agulhas. Com essa herança, Francisco começou a confeccionar pipas como quadros de suas memórias. Pipas essas que são enquadradas e ganham espaços em paredes, como uma galeria de reminiscências.

 1ª parte: 

No primeiro momento da atividade, nos encontramos com o grupo participante em um espaço com mesas e cadeiras no Sesc Parque Radical, que fica em um campo de provas olímpicas - espaço administrado pela prefeitura do Rio e ativado pelo Sesc. Entre o grupo, composto por maioria de idosos, também tivemos a presença de duas adolescentes e duas crianças, compondo um cenário intergeracional de aprendizado e troca.

 

Francisco Gregório abriu a atividade contando histórias e memórias e falando de sua relação com a pipa. Depois apresentamos a nossa proposta de que cada um pudesse criar uma pipa de memórias, para depois sairmos todos juntos passeando com essas memórias e contando para outras pessoas as nossas histórias. 

 

Em duas mesas foram dispostos elementos para composição:

 

- lacinhos, mini-cata-ventos, adereços e miudezas, fitas coloridas e fitilhos, hidrocores para escreverem memórias, cola, tesoura e 250 adesivos variados. Esses adesivos continham imagens de ícones, celebridades antigas, objetos, cenários ligados à infância e ao jogo, marcas de produtos e serviços de outros tempos, capas de revistas de novelas passadas, fotos e registros de famílias antigas e costumes culturais e religiosos , entre outros. Essas imagens foram importantes ativadores da proposta, pois cada um dos participantes escolheu alguns adesivos para ilustrar suas memórias, cada imagem provocou alguma lembrança e em alguns casos, eram trocadas impressões sobre alguns assuntos, elementos e costumes antigos comuns a todos, etc. Enquanto adereçavam as pipas, um papo descontraído se instalou no espaço, repleto de memórias evocadas. Nesta etapa tivemos o apoio e mediação da atividade pelos artistas Marcelo Asth, Rafael Rodrigues e Francisco Gregorio.

 2ª parte: 

 

Para o nosso passeio com as memórias, as pipas foram amarradas a grandes balões com gás hélio que fizeram as pipas serem içadas, sendo levadas às alturas. Balões coloridos suspenderam as memórias e com tudo finalizado, saímos pelo espaço do Sesc Parque Radical interagindo uns com os outros e com os passantes, que ouviam as memórias em passeio. Durante toda a atividade contamos com o registro audiovisual de Pedro Martins, do Semáforo Afogado (projeto de cinema e performance), que irá editar uma videoperformance de mesmo título.

 

Filmamos relatos de senhoras contando suas histórias e suas opções para feitura das pipas, como a escolha dos adesivos. Uma das senhoras inclusive apontou para um adesivo de família antiga desconhecida e foi indicando quem era: "esse era meu pai, minha mãe é essa aqui...". Memórias são para serem vividas e reverenciadas! Por isso elas estão em tudo, é só estampar! Em uma pipa, em um balão, em um encontro...

 

 AVOOS  são histórias de nossos avôs e avós, são nossos voos para o passado e para o nosso futuro. 

 

O Projeto Performanciã agradece a equipe do Sesc Parque Radical, a Gaspar Pipas (César - Piedade) e a Lollipop Balões pelos serviços profissionais e parceria na execução da ideia da suspensão das pipas.

   © 2013 | 2020      PROJETO PERFORMANCIà